AS SETE FRASES DE JESUS NA CRUZ TEXTO: Mt 27:50-56; Is 53.1-5.

Cristo crucificado em contraluz com o sol por

A hora da crucificação = Jogaram-no de costas contra a cruz. Um soldado colocou-se perto de seu peito e outro próximo a suas pernas, enquanto dois outros estenderam seus braços e introduziram um prego quadrado de doze centímetros de comprimento através de cada mão, também pregaram um prego em cada pé… neste momento ele sente uma dor horrível que se espalhou  pelos dedos e pelos  ombros, atingindo o cérebro. Os soldados então colocaram a cruz em pé e guiaram a base até o buraco. A cruz ficou na vertical repentinamente e então caiu até o fundo com uma pancada seca

Ouvir ou ler as últimas palavras de uma pessoa que sabe que vai morrer é uma experiência única… Porque geralmente essa pessoa falará o que dificilmente falaria no seu dia a dia com saúde perfeita… Se essa pessoa for um mestre próximo, um parente ou alguém que amamos a probabilidade desse momento nos deixar heranças eternas é maior.

O momento em que foi Jesus crucificado na cruz foi a hora terceira (9:00) e morreu por volta da hora nona (15:00) = Portanto 6 horas Mc 15.25

Agostinho, que viveu no século IV, declarou: A cruz onde Cristo foi crucificado e morto foi a cadeira do Mestre na sua aula final”.

Como será que estava o coração de Jesus durante suas últimas horas de vida? Em quem e no que será que Ele pensou naqueles momentos? Foram sete as últimas palavras de Jesus. As três primeiras, proferidas durante as três primeiras horas de sua crucificação; as outras quatro, nos momentos finais da sua agonia.

A cruz não calou o nosso mestre , a dor não o impediu de nos deixar lições.

Detalhe – cada vez que Jesus queria falar, ele tinha que elevar-se tendo como apoio o prego dos pés. Que tortura!

Evangelho é cruz…

cruz-vazia

Gl 2.20 Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim.

Gl 6.14 Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo.

II Tm 3.12 E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições.

Hb 12.2 … qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta

O inimigo fez de tudo para calar o nosso mestre até na cruz …  A grande tentação da cruz era descer… Os inimigos fizeram de tudo para alcançar esse objetivo … e no ápice do sofrimento de Jesus eles usaram os questionamentos e colocaram  em xeque:

Os que passavam = A filiação “Se és o Filho de Deus, desce da cruz”  =

Os príncipes dos sacerdotes, os escribas e os anciãos = A sua missão e o amor do pai para com ele Se é rei de Israel, desça agora da cruz” … “Confiou em Deus, Deus o livre agora, se o ama”

Mt 27.39-43 Os que passavam o injuriavam, sacudiam a cabeça e diziam: Tu, que destróis o templo e o reconstróis em três dias, salva-te a ti mesmo! Se és o Filho de Deus, desce da cruz! Os príncipes dos sacerdotes, os escribas e os anciãos também zombavam dele: Ele salvou a outros e não pode salvar-se a si mesmo! Se é rei de Israel, desça agora da cruz e nós creremos nele! Confiou em Deus, Deus o livre agora, se o ama, porque ele disse: Eu sou o Filho de Deus!

Um dos ladrões que estavam ao lado =  O reino = “Você não é o Cristo? Salve-se a si mesmo e a nós!

 

Lc 23.39 Um dos criminosos que ali estavam dependurados lançava-lhe insultos: “Você não é o Cristo? Salve-se a si mesmo e a nós! ” Lucas 23:39

Sl 22.7,14,16-18  Todos os que me vêem zombam de mim, estendem os lábios e meneiam a cabeça… 14 Como água me derramei, e todos os meus ossos estão desconjuntados. Meu coração se tornou como cera; derreteu-se no meu íntimo … 16-18  Cães me rodearam! Um bando de homens maus me cercou! Perfuraram minhas mãos e meus pés. Posso contar todos os meus ossos, mas eles me encaram com desprezo. repartem entre si as minhas vestes, e lançam sorte sobre a minha túnica.

Nos momento de solidão, dor, angústia e cruz os nossos inimigos querem questionar a nossa fé, nossa missão e  o amor de Deus para conosco … Quantos “SE” já ouvimos na hora da dor ? Quantos “SE” já nos desafiaram a descer da cruz ? Mas não desceremos … seguiremos os passos do nosso mestre. Sabemos quem somos e para onde vamos.

 

Porque Jesus não desceu ? 

1 = Porque o amor não desce do seu compromisso de Amar

Joao 13. 1  Ora, antes da festa da páscoa, sabendo Jesus que já era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, como havia amado os seus, que estavam no mundo, amou-os até o fim.

João 3.14-16 E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado; Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

2 = Porque descer da cruz seria a vitória do mal … a vitória do inferno … descer da cruz é dar vitória aos inimigos da fé.

 

Karl marks = A religião serve aos opressores a religião é uma fuga … para que os sistemas econômicos opressores continuem oprimindo … as pessoas se iludem e postergam para depois da vida a esperança da felicidade e assim os regimes opressores continuem oprimindo … A religião é o ópio do povo

Friedrich Nietzsche = A religião é para os covardes aí eles apelam para forças sobrenaturais que os ajudem a enfrentar a vida.

Sigmund Freud = A religião é a projeção do pai que tínhamos na infância … quando vamos crescendo essa figura paterna de um homem forte e perfeito vai perdendo o sentido … então projetamos essa figura para um pai celestial … Portanto a religião é uma projeção de gente que de forma infantil quer continuar dependente de um pseudo pai poderoso.

Se descêssemos da cruz iríamos dar razão aos críticos da fé … Não vamos descer , não vamos desistir.

 

ASSUNTO: I OS SETE BRADOS

 

1 = Pai perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” (Lc 23:34)

Com essa oração Jesus constrói uma ponte de perdão , por onde os torturadores arrependidos poderiam chegar ao pai.

Neste momento Jesus expõe publicamente o pecado dos judeus e ressalta que eles estão agindo por ignorância. Jesus, o mesmo que tinha ensinado que devemos amar os nossos inimigos agora estava vivendo na pele seus ensinos. 

Lucas 6:27-31 Mas a vós, que isto ouvis, digo: Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam; Bendizei os que vos maldizem, e orai pelos que vos caluniam. Ao que te ferir numa face, oferece-lhe também a outra; e ao que te houver tirado a capa, nem a túnica recuses; E dá a qualquer que te pedir; e ao que tomar o que é teu, não lho tornes a pedir. E como vós quereis que os homens vos façam, da mesma maneira lhes fazei vós, também.

Mas Jesus não perdoa , ele pede para o pai perdoar … Em seu ministério ele perdoou , mas na cruz ele se recusa a assumir o papel de divindade.

O pai respondeu a oração de Jesus ?

 

  1. A) o povo = Mt 27.25. E, respondendo todo o povo, disse: O seu sangue caia sobre nós e sobre nossos filhos.

 

A graça e a misericórdia transformou a palavra de maldição em benção porque o sangue do mestre não caiu sobre os ombros para responsabilizá-los e sim sobre o coração para salvá-los .

 

  1. B) Os soldados = Mt 27. 54. E o centurião e os que com ele guardavam a Jesus, vendo o terremoto, e as coisas que haviam sucedido, tiveram grande temor, e disseram: Verdadeiramente este era Filho de Deus.

 

  1. C) A pregação de Pedro = Atos 3.15. E matastes o Príncipe da vida, ao qual Deus ressuscitou dentre os mortos, do que nós somos testemunhas.17. E agora, irmãos, eu sei que o fizestes por ignorância, como também os vossos prí Atos 4.4 Muitos, porém, dos que ouviram a palavra creram, e chegou o número desses homens a quase cinco mil.

 

  1. D) Os sacerdotes = Atos 6.7 E crescia a palavra de Deus, e em Jerusalém se multiplicava muito o número dos discípulos, e grande parte dos sacerdotes obedecia à fé.

 

A primeira frase de Jesus  na cruz ecoa a única palavra sem a qual jamais seremos salvos: Perdão.

 

2Mulher aí está o teu filho, filho aí está tua mãe” (Jo 19:26-27

 

Imagine o olhar de Maria para Jesus ali na cruz, quando Jesus demonstra por ela uma, preocupação familiar. Parece que José havia falecido e João tornou-se a pessoa mais próxima capaz de cuidar de Maria. Jesus cuidou de sua mãe assumindo a responsabilidade de filho mais velho, mas sabia que a partir dali não poderia mais. Então pediu o apoio de João para ajudar sua família. Mesmo na hora da morte, Jesus manteve o foco na família, nas pessoas, nos relacionamentos.

 

João 7.5. Porque nem mesmo seus irmãos criam nele.

 

João 19. 23. Tendo, pois, os soldados crucificado a Jesus, tomaram as suas vestes, e fizeram quatro partes, para cada soldado uma parte; e também a túnica. A túnica, porém, tecida toda de alto a baixo, não tinha costura. Disseram, pois, uns aos outros: Não a rasguemos, mas lancemos sortes sobre ela, para ver de quem será. Para que se cumprisse a Escritura que diz: Repartiram entre si as minhas vestes, E sobre a minha vestidura lançaram sortes. Os soldados, pois, fizeram estas coisas. E junto à cruz de Jesus estava sua mãe, e a irmã de sua mãe, Maria mulher de Clopas, e Maria Madalena. Ora Jesus, vendo ali sua mãe, e que o discípulo a quem ele amava estava presente, disse a sua mãe: Mulher, eis aí o teu filho. Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E desde aquela hora o discípulo a recebeu em sua casa.

Os homens judeus normalmente vestiam cinco peças de roupa, então os soldados dividiram quatro peças até chegar na túnica sem costura. Esse túnica geralmente era entregue pela mãe quando o filho saia de casa. Então quando os soldados tocaram nessa túnica , tocaram em algo precioso para Jesus e sua mãe. Aqui Jesus olha para Maria e fala ao seu coração.

” Terminava ali os laços terrenos para começar os laços eternos ”

Quem se aproxima da Cruz recebe nova responsabilidade.

A Cruz une as pessoas.

Quem sãos os nosso irmãos e nossas mães ?

Marcos 3.33. E ele lhes respondeu, dizendo: Quem é minha mãe e meus irmãos? 34. E, olhando em redor para os que estavam assentados junto dele, disse: Eis aqui minha mãe e meus irmãos. 35. Porquanto, qualquer que fizer a vontade de Deus, esse é meu irmão, e minha irmã, e minha mãe.

 

3 = Eu lhe garanto: hoje você estará comigo no paraíso” (Lc 23:43).

Lucas dá uma atenção especial a dois criminosos, crucificados um à direita e outro à esquerda de Jesus. E por algum tempo, o foco do texto se volta para o diálogo desses dois criminosos com Jesus. Um deles simplesmente zomba. O outro, reconhecendo sua própria culpa e pecado, mostra sua fé e faz um pedido: Jesus, lembra-te de mim quando entrares no teu reino” (Lc 23:42).

A resposta de Jesus oferecia muito mais do que ele esperava:Eu lhe garanto: hoje você estará comigo no paraíso” (Lc 23:43).

Que dia teve aquele ladrão: Pela manhã estava sendo crucificado e a noite recebido no paraíso.

4 = Eli, Eli, lemá sabactâni, que quer dizer: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” (Mt 27:46).

Mt 27.45-47 E desde a hora sexta houve trevas sobre toda a terra, até à hora nona. E perto da hora nona exclamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? E alguns dos que ali estavam, ouvindo isto, diziam: Este chama por Elias,

Este brado de abandono ocorreu no meio das trevas. É ele que nos faz penetrar no mistério do Deus sofredor. Por um ato divino sobrenatural, o sol se escondeu e, durante três horas, as trevas cobriram a terra. Naquelas horas de trevas, Jesus se tornou legalmente culpado por todos os nossos pecados. Legalmente culpado de imoralidade sexual, de impureza e libertinagem, de abuso de menores, de pedofilia, de adultério, de idolatria e feitiçaria, de ódio, de discórdias, de ciúmes, de ira, de egoísmo e inveja, de alcoolismo, de assassinato, de ganância e de coisas semelhantes.

De todos os registros da vida e ministério de Jesus, somente neste momento ele se refere ao Pai como “Deus”.

A mudança de tratamento demonstra a quebra de comunhão entre o Pai e o Filho, e essa era a razão de sua angústia. A distância do Pai era o gole mais amargo do cálice que Jesus decidiu beber. O clamor de Jesus ecoa pelo universo, e Deus permanece em silêncio.

Por quê? O abandono é necessário porque a santidade Deus não poderia conviver com os pecados do mundo, que agora estavam sobre os ombros de Jesus.

Isaías 53:4,5 Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.

Isaías 53. 10 Todavia, ao Senhor agradou moê-lo, fazendo-o enfermar..

Galatas 3.13 Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro;

5 = Tenho sede! (João 19.28).

A fadiga , a profunda tristeza, o calor do dia e a perda de sangue, foram, com certeza, as causas naturais da sede que Jesus sentiu. Quando ele diz : Tenho sede, estava expressando sua humanidade plena.

Tenho sede!foi um comovente grito daquele que garantira ao longo de todo seu ministério: o que crê em mim, jamais terá sede” – João 6:35; “aquele que beber da água que eu lhe der, nunca mais terá sede” – João 4:14.

O texto completo de João 19:28 diz: Depois, vendo Jesus que tudo já estava consumado, para se cumprir a Escritura disse: Tenho sede!

A sede que acompanhou os seus sofrimentos físicos na cruz, nos momentos finais de sua missão terrena, também cumpriu a profecia do Antigo Testamento.

Sl 69.21  Deram-me fel por mantimento, e na minha sede me deram a beber vinagre.

Jo 19.29 Estava, pois, ali um vaso cheio de vinagre. E encheram de vinagre uma esponja, e, pondo-a num hissope, lha chegaram à boca.

 

6 = Está consumado” (Jo 19:30).

Tetelestai = Uma expressão grega contábil que significa: Totalmente pago”. Com o ultimo suspiro Jesus declarou que a divida do pecado estava completamente paga.

Jesus morreu como um criminoso exposto entre dois malfeitores. A julgar pela aparência imediata, sua missão tinha fracassado. uma enorme diferença entre “consumir” e “consumar”. Jesus  consumiu a sua vida em prol dos outros. Jesus se consumiu para consumar. Cristo morreu para cancelar nossa dívida impagável com Deus

Cl 2:13-15 E, quando vós estáveis mortos nos pecados, e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, perdoando-vos todas as ofensas, Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz.

Temos que terminar  os nossos dias com a nossa missão cumprida como Paulo =

II Tm 4. 6-8 Porque eu já estou sendo oferecido por aspersão de sacrifício, e o tempo da minha partida está próximo. Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.

 

7 = Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito” (Lc 23:46)

A causa da morte dos crucificados = Choque hipovolêmico (perda excessiva de sangue), choque traumático e parada respiratória.

Esta última frase de Jesus era uma frase de vitória e está registrada nos salmos.

 

Salmo 31.5 Nas tuas mãos encomendo o meu espírito; tu me redimiste, Senhor Deus da verdade.

 

João 10.17,18 Por isto o Pai me ama, porque dou a minha vida para tornar a tomá-la. Ninguém ma tira de mim, mas eu de mim mesmo a dou; tenho poder para a dar, e poder para tornar a tomá-la. Este mandamento recebi de meu Pai.

 

pouco Jesus havia dito: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?Aquele era o momento da separação de Deus, por causa do pecado do mundo. Mas agora que a missão havia sido concluída, a relação com Deus estava de volta e ele, então, podia dizer: Pai, nas tuas mãos entrego meu espírito”. Era como uma criança caindo no sono, nos braços seguros do Pai.

No A.T. O Cordeiro da páscoa tinha hora para ser sacrificado, ao por-do-sol entre 3 e 6 da tarde Ex 12.6

Assim como a serpente de Moisés foi levantado no deserto importa que o filho do homem seja levantado no madeiro.

Conclusão: Verdadeiramente, este homem era Filho de Deus!

Jesus de novo lançou um grande brado, e entregou a alma. E eis que o véu do templo se rasgou em duas partes de alto a baixo, a terra tremeu, fenderam-se as rochas. Os sepulcros se abriram e os corpos de muitos justos ressuscitaram… O centurião e seus homens que montavam guarda a Jesus, diante do estremecimento da terra e de tudo o que se passava, disseram entre si, possuídos de grande temor: Verdadeiramente, este homem era Filho de Deus! Havia ali também algumas mulheres que de longe olhavam; tinham seguido Jesus desde a Galiléia para o servir.  Entre elas se achavam Maria Madalena e Maria, mãe de Tiago e de José, e a mãe dos filhos de Zebedeu. Mateus 27:50-56

A cruz é o evangelho que o crente deve viver. Cada situação dolorosa pode ser uma ferramenta para crucificar o homem carnal e ressuscitar o ser espiritual. Se você está sendo crucificado por algo que te faz sofrer, tome sua cruz sabendo que após a crucificação vem a ressurreição. Quantas vezes temos uma sexta-feira de dor, mas depois vem um domingo quando revivemos para Deus.

Não existe ressureição sem cruz.

israel2

Comentarios

comentarios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *