JABOQUE , LUGAR DE TRANSFORMAÇÃO TEXTO: GN 32.22-32

A experiência de Jacó no Vau de Jaboque é um dos mais extraordinários relatos de quem se encontra com Deus e obtem de maneira permanente uma transformação radical.

Geralmente o ser humano pensa em encontro com Deus, quando pensa que vai morrer, quando sente a presença da morte, por alguma razão, já que ela é a travessia inegociável para a prestação de contas com Deus. É diante dela que temos a coragem de rever nossos conceitos, avaliar nossas motivações e pesar a vida.

Existe, no entanto, um “lugar-momento” que é único na vida quando teremos que decidir fazer a travessia que Deus nos chama, sem a presença da morte, muito embora escolher atravessar ou não, também seja uma escolha de vida ou de morte.

É o momento em que Deus nos dá a oportunidade para avaliar nossas vidas, a nós mesmos, nosso caráter e Deus.
Neste lugar-momento devemos ter a coragem de olhar para dentro de nós mesmos e descobrir quem somos de verdade.

Este é um momento sem engano, sem mentiras e onde temos que trabalhar com nossa ganância, nosso egoísmo, nossa futilidade.
É o momento em que o nosso secreto vem à luz.

Este é o Momento Jaboque: momento de nos acertarmos com Deus.
O momento Jaboque precisa ser enfrentado a sós. Mais do que um lugar, Jaboque é um tempo, um tempo de luta pessoal com

Deus. Um tempo onde Deus trata conosco não apenas em relação ao nosso pecado, mas em relação ao nosso caráter.
Maanaim (em hebraico: מחנים, “dois campos”) = Gn 32.1,2 Jacó também seguiu o seu caminho, e encontraram-no os anjos de Deus. E Jacó disse, quando os viu: Este é o exército de Deus. E chamou aquele lugar Maanaim.

ASSUNTO = I A TRAVESSIA = A SÓS COM DEUS

Jaboque = era um afluente do rio Jordão, à margem leste, na Jordânia. Desaguava no Jordão entre o mar da Galileia e o mar Morto. Em hebraico, significa “lugar de travessia”.

1 = O encontro do ser e não do ter = vs. 22,23, 24a E levantou-se aquela mesma noite, e tomou as suas duas mulheres, e as suas duas servas, e os seus onze filhos, e passou o vau de Jaboque. E tomou-os e fê-los passar o ribeiro; e fez passar tudo o que tinha. Jacó, porém, ficou só.
Em um encontro com Deus o alvo não é o que você tem, mas o que precisa ser .

a) Saulo = AT 9.1-18 E Saulo, respirando ainda ameaças e mortes contra os discípulos do Senhor, dirigiu-se ao sumo sacerdote.

E pediu-lhe cartas para Damasco, para as sinagogas, a fim de que, se encontrasse alguns deste Caminho, quer homens quer mulheres, os conduzisse presos a Jerusalém. E, indo no caminho, aconteceu que, chegando perto de Damasco, subitamente o cercou um resplendor de luz do céu.

E, caindo em terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? E ele disse: Quem és, Senhor? E disse o

Senhor: Eu sou Jesus, a quem tu persegues. Duro é para ti recalcitrar contra os aguilhões. E ele, tremendo e atônito, disse:

Senhor, que queres que eu faça? E disse-lhe o Senhor: Levanta-te, e entra na cidade, e lá te será dito o que te convém fazer. E os homens, que iam com ele, pararam espantados, ouvindo a voz, mas não vendo ninguém. E Saulo levantou-se da terra, e, abrindo os olhos, não via a ninguém. E, guiando-o pela mão, o conduziram a Damasco.

E esteve três dias sem ver, e não comeu nem bebeu. E havia em Damasco um certo discípulo chamado Ananias; e disse-lhe o Senhor em visão: Ananias! E ele respondeu: Eis-me aqui, Senhor. E disse-lhe o Senhor: Levanta-te, e vai à rua chamada Direita, e pergunta em casa de Judas por um homem de Tarso chamado Saulo; pois eis que ele está orando; E numa visão ele viu que entrava um homem chamado Ananias, e punha sobre ele a mão, para que tornasse a ver. E respondeu Ananias: Senhor, a muitos ouvi acerca deste homem, quantos males tem feito aos teus santos em Jerusalém; E aqui tem poder dos principais dos sacerdotes para prender a todos os que invocam o teu nome. Disse-lhe, porém, o Senhor: Vai, porque este é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome diante dos gentios, e dos reis e dos filhos de Israel.
E eu lhe mostrarei quanto deve padecer pelo meu nome. E Ananias foi, e entrou na casa e, impondo-lhe as mãos, disse: Irmão Saulo, o Senhor Jesus, que te apareceu no caminho por onde vinhas, me enviou, para que tornes a ver e sejas cheio do Espírito Santo. E logo lhe caíram dos olhos como que umas escamas, e recuperou a vista; e, levantando-se, foi batizado.

2 = A necessidade de ter um momento a sós com Deus = v. 24 Jacó, porém, ficou só…
Jacó entendeu que o Vau de Jaboque era a oportunidade da sua vida.

II FERIDO E TRANSFORMADO

1 = A perseverança de Jacó = A luta durou a noite inteira = v.24 … e lutou com ele um varão, até que a alva subiu.
Jacó não desistiu em nenhum momento da luta. Jacó não parou, lutou a noite toda e pela manhã estava com a mesma disposição. Nem os quatro períodos da noite, nem o cansaço, nem a intensidade da luta, nem o deslocamento da coxa, nem a insistência do Anjo pôde barrar ou impedir Jacó de receber sua benção.
Precisamos insistir, lutar ir até as últimas consequêcias.

2 – Ferido e transformado = v. 25 “E vendo este que não prevalecia contra ele, tocou a juntura de sua coxa, e se deslocou a juntura da coxa de Jacó, lutando com ele.”).
Em um encontro com Deus não há resistências que fiquem de pé.
Na anatomia, a articulação é um dispositivo orgânico que ligam dois ou mais ossos entre si. É justamente ali que se centraliza a força de um lutador quando este está em posição de luta, permitindo que o mesmo possa está bem apoiado em sua resistência.

“DEUS SABE COMO DESARTICULAR AS RESISTÊNCIAS DO HOMEM.”

JACÓ recebeu o Toque Divino da Mudança e recebeu transformações importantes:
Física – Quando o Senhor tocou no seu corpo (Coxa).
Você vai sair marcado, mancando de Jaboque mas transformado.
Paulo = Gl 6.17 Desde agora ninguém me inquiete; porque trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus.

II Co 11.24-28 Cinco vezes recebi dos judeus os quarenta açoites menos um. Três vezes fui flagelado com varas. Uma vez apedrejado. Três vezes naufraguei, uma noite e um dia passei no abismo.
Viagens sem conta, exposto a perigos nos rios, perigos de salteadores, perigos da parte de meus concidadãos, perigos da parte dos pagãos, perigos na cidade, perigos no deserto, perigos no mar, perigos entre falsos irmãos!
Trabalhos e fadigas, repetidas vigílias, com fome e sede, freqüentes jejuns, frio e nudez!
Além de outras coisas, a minha preocupação cotidiana, a solicitude por todas as igrejas.

II Co 12.7 E, para que não me exaltasse pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de não me exaltar.

Moral – Qual é o teu nome ? v. 27 E disse-lhe: Qual é o teu nome? E ele disse: Jacó =

O anjo sabe o nome de Jacó, mas quer que ele declare, confesse. O nome é a pessoa, o comportamento, a personalidade.
Espiritual – V. 28 “Então, disse: Já não te chamarás Jacó e sim Israel, pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens e prevaleceste” (Gn 32:38).

Neste momento Jacó está sendo liberto de si mesmo.
Jacó ou Jacob deriva do latim Jacobus, o nome hebreu significa literalmente ‘aquele que segura pelo calcanhar”. Sabe-se que Jacó teria nascido segurando o calcanhar de seu irmão gêmeo Esaú. O mesmo termo poderia também ter o sentido de suplantar.

JACÓ suplantou a benção da primogenitura de seu irmão ESAÚ.
Suplantar significa: Por debaixo dos pés; derrubar, prostrar, pisar.

Israel = “Principe de Deus”, “Aquele que luta com Deus”; Justo.

A pegunta de Jacó = Qual é o seu nome ? As referências a “o Anjo do Senhor” (note o artigo definido “o”, e não o indefinido “um”; e note a inicial maiúscula em “Anjo”) ou a “O Anjo de Deus” (idem), no Velho Testamento, são convenções de grafia para indicar teofanias (aparições de Deus em forma humana) ou, mais técnica e precisamente falando, para indicar cristofanias (aparição do Verbo eterno, a segunda pessoa da Trindade, em forma humana, antes de Sua encarnação, antes de tomar carne no ventre de Maria). A prova disso é que, nesses contextos, tal “Anjo” é diretamente dito ser Deus, ou é dito ter os atributos (ou exercer as ações) prerrogativas, exclusivas, identificatórias de Deus.

CONCLUSÃO : “Peniel”. Peniel significa “a face de Deus”.
Não pode haver vitória alguma contra qualquer pecado que assedia, sem que haja o enfrentamento no ponto final em Jaboque! Hoje seu Jaboque é aqui, Deus marcou uma briga com você hoje aqui, e se Ele tiver que te marcar ele o fará, mais o propósito Dele cumprirá em tua vida.

Pastor Israel Almeida

Comentarios

comentarios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *